Assinantes, fornecedores,
curriculos e anunciantes.
Página Principal
Artigos
Boletim
Doutor Celulose
Enquetes
Entrevista
Eventos
Galeria de fotos
Notícias
Patrocinadores
Parceiros
Sustentabilidade
Banco de currículos
Classificado de Ofertas
Clipping
Cotações
Fábricas de C&P
Glossários
Curiosidades
Guia de fornecedores
RSS
 
publicado em 07/07/2010

 

O papel tem uma das mais notáveis histórias. Foi descoberto há mais de 2000 anos atrás pelos chineses! Por muito tempo, o papel foi fabricado de linho, e fibra de algodão, mas o crescimento de seu uso conduziu a uma procura para matérias-primas novas. Em 1840, um alemão chamado Keller teve a idéia de moer a madeira em um moinho para extrair a fibra. Isto produziu a primeira polpa de madeira. A tecnologia de fabricação de papel fez grandes avanços desde então, especialmente nos últimos 20 anos. As cinco fases principais em fabricação de papel, porém, permanecem inalteradas.

Madeira, um precioso recurso, é principalmente usado na produção de tábuas, mas também é a matéria prima na fabricação de papel. Nas florestas plantamos os eucaliptos uma das principais arvores usada na fabricação do papel, que após sete anos, estão prontos para serem cortadas. Após o corte as toras são descascadas e estas cascas é recuperada e usada como combustível para produzir vapor e eletricidade.

 

A madeira é feita principalmente de fibras celulosas aderidas umas às outras com uma "cola" chamada lignina. Para converter madeira em polpa, devemos então separadas estas fibras ou seja remover a lignina. Para isso existe algum processo para a obtenção da polpa:
Processo Mecânico - A  polpa é obtida na prensagem dos troncos contra pedras de moer na presença de água. O processo pode ser mais eficiente se antes passar a madeira em refinadores. Muito freqüentemente, este desfibrar é terminado na presença de vapor e o produto é chamado de polpa termomecânica. A adição de reagente para a separação das fibras celulosas da lignina resulta em polpa termoquimimecânica. Podem ser usados estes tipos diferentes de polpas mecânicas, por exemplo, para fabricação de papel jornal.
Processo Químico - Polpa química (normalmente chamado de processo "KRAFT" que em alemão que dizer "FORTE"). Neste processo os cavacos estão misturados com substâncias químicas e cozido a alta pressão em imensos vazos de pressão chamados digestores. A ação combinada das substâncias químicas e o calor dissolve o lignina e as separa das fibras. Papéis feitos de polpa química são muito fortes. Por exemplo, eles são usados fazer bolsas de supermercado.
Processo por reciclagem
Reciclagem do papel é feito com aparas(pedaços de papel) misturando água e desintegrando em pulpers (liqüidificadores enormes). Contaminantes (plástico, metal, copo, polyetileno, etc.) é afastado da mistura usando telas e limpadores. Se necessário, da polpa resultante é feito a retirada da tinta pela ação combinada de água, substâncias químicas, calor e energia mecânica. A polpa reciclada é usada freqüentemente para fabricar papel cartão, papel jornal como também papéis usados na industria e nos lares como: papel higiênico, toalhas, lenços e guardanapos de papel, e assim por diante.

 

Para a fabricação de certos tipos de papel, a polpa deve ser branqueada. Para isso são usados produtos químicos para dissolver ou eliminar a lignina (adesivo natural das fibras) restante. A polpa resultante não só é mais branca, mas também tem uma tendência menor de amarelar com o passar do tempo. Pesquisa intensiva e investimentos grandes ajudaram consideravelmente a indústria papeleira a reduzir o impacto ambiental do processo de Branqueamento.

 Formação da Folha

 

Quando a polpa chegar à caixa de entrada da máquina de papel, seu conteúdo de água excede 97%. A mistura é lançada sob a forma de um jato fino e uniforme sobre uma tela móvel chamada de tela formadora. A ação filtrante desta tela formadora, combinada com um sistema de vácuo, extrai a maior parte da água contida na polpa formando assim a folha de papel. A folha é prensada entre rolos para remover mais água. A folha então atravessa a seção de secagem onde entra em contato com cilindros enormes que estão geralmente aquecido com vapor, extraindo a maior parte da água restante através da evaporação. No final da máquina, o papel é enrolado em enormes mandris (rolo jumbo), que são rebobinados e segmentados em rolos menores, seguindo para a seção de conversão ou de acabamento.

 Acabamento

 

De posse de "pequenas bobinas" (quando comparadas ao rolo jumbo), o acabamento é o setor da fábrica responsável pela conversão em folhas cortadas (tipo expediente) e pela embalagem de todos os produtos acabados. Para este processo dispõe de modernos equipamentos que são responsáveis pelo corte, empacotamento e paletização dos papéis de expediente, onde a bobina é cortada em folhas formato padrão( A4, Ofício II, etc.) Hoje em dia devido ao alto grau de tecnologia na maioria das fábricas toda a produção é realizada, automaticamente, sem contato manual.

Publicidade
 
 
 
13 super curiosidades sobre o lixo
 
Tipos de papel - Papel para imprensa
 
 

boletim de informações

Cadastre seu email abaixo e receba nosso boletim de informações.

cotações

Eur USA Dólar
Terça-Feira 11/03/2014
PIX ONP/OMG 1.11 dd EUR 126.50
PIX OCC 1.04 dd EUR 114.24
RB-Fluting EUR 452.31
Testliner 3 EUR 459.68
Testliner 2 EUR 480.53
White-top Kraftliner EUR 752.41
Kraftliner EUR 557.16
Paper Newsprint EUR 481.64
Paper A4 B-copy EUR 829.01
Paper Ctd WF EUR 662.81
Paper LWC EUR 654.51
Pulp BHKP USD USD 766.53
Pulp BHKP EUR EUR 551.70
Pulp NBSK EUR EUR 662.50
Pulp NBSK USD USD 920.48
   
Terça-Feira 11/03/2014
PIX US Newsprint 27.65lb USD 621.57
PIX US Newsprint USD 584.37
PIX US NBSK USD 1013.5
   
Terça-Feira 11/03/2014
Pulp China BHKP USD 648.41
Pulp China BHKP RMB 3971.9
Pulp China NBSK USD 757.14
Pulp China NBSK RMB 4637.9
 

clipping celulose

Portal Celulose Online © 2013. Todos os direitos reservados