Assinantes, fornecedores,
curriculos e anunciantes.
Página Principal
Artigos
Boletim
Doutor Celulose
Enquetes
Entrevista
Eventos
Galeria de fotos
Notícias
Patrocinadores
Parceiros
Sustentabilidade
Banco de currículos
Classificado de Ofertas
Clipping
Cotações
Fábricas de C&P
Glossários
Curiosidades
Guia de fornecedores
RSS
 
publicado em 07/01/2013
Projeto cria regras para compra de madeira pelo poder público

07/01/2013 - A Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados aprovou uma proposta que cria o Programa Nacional de Qualidade Ambiental, que estabelece regras para a compra de produtos madeireiros pelo poder público. A ideia é evitar que o governo compre produtos extraídos de forma ilegal das florestas brasileiras.

De acordo com o projeto aprovado em 21 de dezembro, a administração pública terá de adotar critérios ambientais em todas as etapas de licitações e compras – em especial, a de madeira e seus subprodutos, como móveis. Além disso, o texto afirma que os bens vindos de manejo florestal sustentável terão preferência nas compras e nas licitações.

O governo terá, portanto, de adquirir apenas madeira com selo do Plano de Manejo Florestal autorizado pelo Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis). O programa exige das empresas que irão participar de licitações públicas apresentem provas da origem e da legalidade da cadeia de produção e do transporte dos produtos.

Serão aceitas certificações de qualidade ambiental emitidas por entidades públicas e privadas credenciadas, desde que sejam respeitadas as normas.

A proposta proíbe, ainda, a compra de mogno (Swietenia macrophylla King), espécie ameaçada de extinção, e o uso em obras públicas de formas, andaimes e quaisquer utensílios descartáveis que foram feitos de madeira da Amazônia Legal.

O texto aprovado, que ainda será analisado pelas comissões de Finanças e Tributação e de Constituição e Justiça e de Cidadania, é um substitutivo do relator, deputado Pauderney Avelino (DEM-AM), ao projeto do deputado Augusto Carvalho (PPS-DF) – a proposta foi alterada para incorporar as emendas aprovadas na Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.

“A aplicação das medidas propostas resultará, sem dúvida, em mais um passo na racionalização do uso dos recursos naturais de nosso país e na conscientização sobre a necessidade de utilizá-los de modo criterioso, o que deve partir da própria administração pública”, afirmou Avelino à Agência Câmara. 

Fonte: Agência Câmara/Adaptado por CeluloseOnline

Publicidade
Rio de Janeiro quer plantar 100 mil hectares de florestas em cinco anos
 
Alckmin sanciona lei para regularização de dívidas dos produtores rurais
 
Código Florestal será votado nesta terça-feira (6)
 
Stora Enso tem novo vice-presidente da Divisão de Biomateriais
 
Argentina e Uruguai fazem acordo sobre rio
Podemos ter surpresas com o fechamento de produtoras de celulose no norte, afirmou Marcelo Castelli
 
BA terá a maior térmica de biomassa de madeira da América Latina
 
Morreu ontem (24) Antônio Ermírio de Moraes, do Grupo Votorantim
 
Com investimento de US$ 43 mi, Stora Enso vai entrar em novo mercado
 
International Paper anuncia trocas de cargos
 
 
Seja o primeiro a comentar esta notícia!
 

boletim de informações

Cadastre seu email abaixo e receba nosso boletim de informações.

clipping celulose

Portal Celulose Online © 2013. Todos os direitos reservados