CompararComparando...

Berimbau Agrotec – oportunidade de investimento de florestas plantadas na Bahia

Lendo Agora
Berimbau Agrotec – oportunidade de investimento de florestas plantadas na Bahia

“Florestas plantadas: oportunidade de investimento” é o tema da palestra que o diretor executivo da Associação Baiana das Empresas de Base Florestal, Wilson Andrade, apresenta na manhã de 29/08 como parte da programação da 3ª Edição Berimbau Agrotec que acontece até 31/08 na cidade de Conceição do Jacuipe (BA). Considerada a maior feira dinâmica do Recôncavo baiano, a Berimbau Agrotec reúne diversas atividades que trazem inovações tecnológicas para melhorar resultados do homem do campo, seja ele pequeno, médio ou grande produtor.

Além de Andrade, a feira conta a presença de renomados profissionais de todas as áreas produtivas, a exemplo do Secretário de Agricultura da Bahia, Lucas Teixeira Costa, falando sobre a cena leiteira e os desdobramentos do Governo para o Agro; e de Roberto Barcelos – o rei da carne brasileira. Serão mais de 100 marcas de empresas e negócios relacionados ao meio agro, distribuídos nos 10 hectares do evento. No ano de 2018 a feira alcançou o número de dois milhões em negócios realizados. “Pra 2019, a expectativa é passar da marca dos três milhões, já que firmamos uma parceria com o Desenbahia que trará condições especiais”, fala Saulo Campos, um dos idealizadores e organizadores do evento.

“O Berimbau Agrotec é um evento com propósito e deve ser visto pelos produtores rurais como uma oportunidade de negócio, por juntar, num só lugar, o conhecimento teórico até a técnica aplicada na prática”, comenta André Borges da Ruraiz Agromarketing. A Berimbau Agrotec é realizada pela Berimbau Eventos, empresa do grupo Granja Berimbau, referência em cursos técnicos no meio agro, e a Ruraiz Agromarketing, empresa de marketing e eventos do agronegócio (programação nas redes sociais oficiais: @berimbauagrotec).

Em sua palestra, o diretor da ABAF vai apresentar os dados mais atuais do setor que estão reunidos no relatório Bahia Florestal que a ABAF acaba de lançar (disponível no site: http://www.abaf.org.br/sintese-do-setor-florestal-na-bahia/).

A Bahia possui 657 mil hectares de plantações florestais, com expressiva presença de plantios de eucalipto (94% do total), o que coloca a Bahia em 4º lugar no ranking nacional de cultivo com a espécie. No total, porém, entre estas áreas de produção e de remanescentes nativos, a Bahia possui 744 mil hectares de florestas certificadas de forma voluntária pelas empresas através do sistema FSC e/ou CERFLOR.

Estima-se que entre 500 mil hectares com ecossistemas florestais nativos no estado são destinados à proteção e preservação ambiental. Em resumo, o setor tem 0,7 hectare preservado para cada hectare de produção, portanto bem acima do exigido pelo Código Florestal brasileiro.

“O setor mantém um crescimento anual na ordem de 5%. Isso também se dá porque o setor de base florestal tem alavancagem de diversos outros segmentos que demandam madeira nos seus processos produtivos, a exemplo da construção civil, da indústria de papel e celulose, a metalúrgica, energia de biomassa, a secagem de grãos do agronegócio, madeira e móveis, entre outros. Isso faz com que, mesmo com a redução de economia nacional (e do estado), em 2015 e 2016, o setor de base florestal continuou crescendo em referência a empregos, exportações e investimentos. Além disso, o setor investe em quatro regiões distintas da Bahia e isso contribui para a desconcentração da atividade econômica no estado (Sul, Sudoeste, Litoral Norte e Oeste)”, informa.

Andrade vai apresentar a crescente demanda de produtos por madeira no mundo e que vai determinar o aumento dos plantios florestais. Este, inclusive, é um dos objetivos do Plano Nacional de Florestas Plantadas (PlantarFlorestas), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), que prevê o aumento em 2 milhões de hectares a área de cultivos comerciais em áreas antropizadas, dentre elas pastagens e áreas sem vocação agrícola, mas boas para florestas.

“Se bem planejados e implantados, esses 2 milhões de hectares podem ainda prover outros serviços ecossistêmicos interessantes, com conservação de solos e água. Tudo isso de acordo com as diretrizes de sustentabilidade que o setor florestal já trabalha. Devemos ainda considerar o compromisso brasileiro, nos acordos mundiais de combate às mudanças climáticas, de plantio ou replantio de 12 milhões de hectares de florestas e mais 5 milhões de hectares no modelo Integração Lavoura, Pecuária e Floresta (iLPF). Sem dúvida, pela competitividade dos plantios baianos (em determinadas regiões a produtividade ultrapassa 45 m³/ha/ano, acima da média nacional), baseada nas condições edafoclimáticas e na tecnologia aplicada pelos produtores e empresas, boa parte desses compromissos podem resultar no aumento dos plantios locais. Para isso, estamos dialogando com a iniciativa privada, agentes governamentais e sociedade civil para que não percamos essa oportunidade”, acrescenta.

A ABAF representa as empresas de base florestal do estado e seus fornecedores. Essa pluralidade dá à associação a possibilidade de planejar e agir com respaldo nos mais variados âmbitos e em horizontes largos. A indústria de base florestal usa a madeira plantada como matéria-prima para diversos produtos. A madeira utilizada é matéria-prima renovável, reciclável e amigável ao meio ambiente. Associados: Aiba, Aspex, Assosil, Bracell, Caravelas Florestas, ERB, Ferbasa, Floryl, JSL, Komatsu, Ponsse, Proden, Sineflor, Suzano, Veracel e 2Tree.

Demuth Rodapé
Qual é a sua impressão?
Amei
0%
Curti
0%
Não Gostei
0%
Sobre o Autor
Celulose Online
Celulose Online
Comentários
Deixe um Comentário

Deixe um Comentário