CompararComparando...

Empresa desenvolve embalagem inédita para setor de materiais elétricos

Lendo Agora
Empresa desenvolve embalagem inédita para setor de materiais elétricos

No Brasil, é histórico o uso pela população de embalagens reutilizáveis como, por exemplo, o copo de requeijão, que se torna copo d’água; lata de sorvete ou panetone, que vira ‘porta-treco’; ou até pote de maionese, que se transforma em recipiente de temperos ou mesmo num delicado vasinho de cozinha. Seguindo uma tendência mundial de sustentabilidade, com um exemplo de inovação no mercado, a InterNeed, fabricante de materiais elétricos, está colocando no mercado a Extensão Elétrica Axial. Esse lançamento vem embalado num pote plástico com sistema de fechamento selante.

Especificamente a embalagem reutilizável ainda é um número muito baixo e não há dados exatos sobre o assunto no país, mas um levantamento da participação dos diversos tipos de embalagens no Brasil do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Varga (FGV), em conjunto com a Associação Brasileira de Embalagens (ABRE), apontou que as embalagens plásticas lideravam com 39,07% do total. Na sequência as embalagens celulósicas detinham 34,30% e neste segmento se somavam embalagem de papelão ondulado (18,54%), cartolina e papel cartão (9,87%) e papel (5,89). Depois seguiam as embalagens metálicas com 17,14%, as de vidro que detinham 4,81% e as de madeira que perfaziam 2,59%.

Do outro lado, lutando para recuperar a produção e receita, a indústria elétrica e eletrônica tem projeção de faturamento no Brasil de R$ 153,4 bilhões para este ano. No segmento elétrico houve um aumento de produção de 2,4% no primeiro trimestre deste ano contra igual período do ano passado, mas em especial, na área da indústria eletroeletrônica e da eletrônica houve uma retração de 2,9% e 8,1%, respectivamente. Por conta, dessa indicação de alta em seu segmento em particular, a InterNeed está bastante confiante com a retomada de crescimento do setor, principalmente com seus lançamentos com valor agregado.

A InterNeed teve início em 1996 como importadora e distribuidora de alguns materiais elétricos e hoje está presente em mais de 60 mil pontos de vendas e nos principais atacados e distribuidores do País. Seu portfólio de produtos reúne mais de setecentos itens, que estão distribuídos em oito segmentos: elétrica, iluminação, ferramentas, acessórios, automotivo, informática, telefonia e tv e som.

“Com esta embalagem reutilizável nosso produto apresenta mais valor agregado aos materiais elétricos, reduz substancialmente o lixo e reaproveita materiais, que se tornariam novos detritos ao meio ambiente”, explica, Rodrigo Ribeiro, gerente de marketing da InterNeed.

Lançamento

Para desenvolver o produto, a empresa verificou que o custo de embalagem reutilizável em comparação com a descartável não se tornaria impeditivo, porque os valores não seriam tão elásticos como se poderia imaginar, à primeira vista. A diretoria da InterNeed entendeu então que a diferença em dinheiro poderia ser coberta e encarada como uma espécie de projeto social.

A Extensão Elétrica Axial InterNeed extensão está disponível na versão 1 para comprimentos de 1,5 metro e 3,0 metros e na versão 2 para as dimensões de 5 metros e 10 metros. Ela foi idealizada para que as tomadas fiquem na posição horizontal, o que melhora a organização dos fios; a segurança dos transeuntes, porque evita que eles tropecem facilmente; além do maior ganho de espaço no ambiente. A nova extensão apresenta ainda como novidade, duas ventosas para fixá-la em vidros de janelas ou tampos de mesas, por exemplo.

Há uma versão de 10 amperes com dois pinos ou com dois pinos mais terra. Ela foi criada de forma a prevenir os problemas encontrados nos modelos convencionais. A conexão do plugue acompanha o sentido de cabo, evitando acidentes comuns. A tomada em barra tripla axial garante a resistência e durabilidade. Tem garantia de um ano e é de fácil instalação.

De acordo com Ribeiro, de fato sua empresa tem tido grande preocupação com as questões de sustentabilidade há vários anos. Os executivos e engenheiros da InterNeed acompanham as tendências e o desenvolvimento de produtos de outros segmentos nesse esforço global.

Essa tendência sustentável das embalagens também cresce pelo mundo. Recentemente, uma grande companhia de refrigerantes, consciente de seu dever com o meio ambiente, passou a oferecer a possibilidade ao consumidor que ele próprio, sem maiores dificuldades, transformasse sua garrafa plástica de refrigerante automaticamente num charmoso vaso. Hoje, por iniciativa e criatividade dos próprios consumidores, se observam garrafas de amaciantes virando estojos de lápis ou em vasilhas para guardar pregadores de roupas.

Especialistas em design sustentável defendem que boa parte das embalagens no futuro deverá ser durável e poderá ser reutilizada inúmeras vezes, num ciclo de produção e consumo fechado. De acordo com eles, a ‘era do desperdício’ está chegando ao fim e as empresas terão que se adaptar à nova realidade com mais embalagens duráveis, reutilizáveis e refis. Essas alternativas visam evitar sobretudo, que as grandes cidades não se transformem em enormes lixeiras.

Fonte: Terra

Demuth Rodapé
Qual é a sua impressão?
Amei
0%
Curti
0%
Não Gostei
0%
Sobre o Autor
Celulose Online
Celulose Online
Comentários
Deixe um Comentário

Deixe um Comentário