CompararComparando...

5 vantagens da agricultura sintrópica de Ernst Gotsch

Lendo Agora
5 vantagens da agricultura sintrópica de Ernst Gotsch

Ernst Gotsch e a agricultura sintrópica são duas expressões que andam juntas no Brasil e no mundo.

Primeiro, vamos falar desse tipo de agricultura e depois, vamos à origem e aos segredos desse homem que revolucionou a forma de pensar em sustentabilidade.

Em 1 hectare de terra foi desenvolvido um modelo chamado de sintrópico. O que é ele é?

“A lógica parte de que a floresta funciona. Lá, devem conviver várias espécies de plantas”.

A explicação é do engenheiro agrônomo Lucas Machado.

A ideia é a de que é possível produzir sem desmatar.

E a técnica, que já é usada no Brasil, ainda tem o poder de recuperar áreas degradadas.

Ah, então, essa técnica não vale para o eucalipto, que é monocultura? Errado!

Ernst Gotsch e a sua agricultura sintrópica não diz isso.

Isso porque o eucalipto pode estar em harmonia com outras espécies.

“É interessante para o produtor usar a agricultura sintrópoca porque ela é totalmente viável em termos financeiros. É um sistema eficiente, que funciona”, diz Machado.

E por que é viável?

Imagine usar menos espaço e menos água (algo em torno de 75%)… Isso não soa interessante para você?

E se estamos falando em sustentabilidade, que tal dizer que o fertilizante é totalmente orgânico, como com esterco e húmus da minhoca? Legal né… É isso que prega a filosofia de Gotsch.

Ah, sobre ele, vamos falar mais adiante.

Por enquanto, vamos explicar detalhadamente o que é a agricultura sintrópica. Confira!

Agricultura Sintrópica – o que é?

É uma agricultura que usa técnicas que copiam a dinâmica da floresta. Isso permite o controle natural de pragas, sem gastos com fertilizantes.

Agricultura Sintrópica – qual o objetivo?

Um dos objetivos, conforme Gotsch, é de recuperar terras degradadas. Mas existem outros.

Agricultura Sintrópica – vantanges?

I – recuperação de áreas degradadas e viabilidade econômica,

II – aumento da biodiversidade,

III – controle de pragas e doenças com equilíbrio ecológico,

IV – gasto menor em comparação com plantio tradicional,

V – produtos com maior qualidade em termos de nutrição.

Agricultura Sintrópica – questionamentos?

O problema é que no Brasil ainda falta interesse e conhecimento nessa agricultura. Logo, há uma carência técnica para replicar o conceito todo.

Mas, sejamos como Ernst Gotsch: otimistas!

Aliás…

Quem é Ernst Gotsch?

Uma lenda em termos de sustentabilidade e produtividade no Brasil e no mundo.

Ele é um suíço que começou a estudar a agricultura sintrópica em 1948.

Mais tarde, desenvolveu alguns estudos com o plantio de árvores no norte da Suíça e também no Sul da Alemanha.

E, em uma linha quase que imaginária, Ernst Gotsch chegou à sequência que se tornou base para todo o seu futuro estudo:

  • Organismo,
  • Cooperação,
  • Sucessão,
  • Sistema.

Em 1979 foi para a Costa Rica e continuou estudando, agora com o que ficou chamado de sistema agroflorestal. E não que a agricultura sintrópica tenha deixado de existir, mas o sistema se assemelhou ao dele.

No Brasil, chegou em 1982 no Sul da Bahia.

Ernst Gotsch

Reprodução: Google

Em uma “terra seca” Ernst Gotsch tornou tudo produtivo: corte de madeira, mandioca, suínos e pastagens – dessa vez os experimentos receberam o nome de Sistemas Agroflorestais Sucessionais.

E depois vieram ainda o cacau e a banana.

Esse é um pequeno trecho da história de Ernst Gotsch e a agricultura sintrópica.

É a visão de uma agricultura que se soma ao ser humano e ao meio ambiente.

Da Redação

Voith 728
Qual é a sua impressão?
Amei
63%
Curti
22%
Não Gostei
13%
Sobre o Autor
Celulose Online
Celulose Online
1Comentários
Deixe um Comentário
  • Avatar
    Marcos Altair
    abril 15, 2018 at 12:20

    Estamos fazendo TCC sobre sintropia no agronegócio termino o curso é vimos a possibilidade de negócio para o futuro do agronegócio a gricultura larga escala e para montar nosso TCC e gostaria de que vocês poderiam nos ajudar a compor o nosso trabalho conclusão de curso obrigado pela atenção .

Deixe um Comentário