CompararComparando...

Você já ouviu falar na Exportação de Pellets?

Lendo Agora
Você já ouviu falar na Exportação de Pellets?

Pellets de madeira são exportados à Europa e aos Estados Unidos desde 1930. A primeira vez que os pellets apareceram no cenário mundial foi para solucionar a crise do petróleo no final da década de 70, na América do Norte, quando a alta nos preços dos combustíveis fósseis pressionou a busca por alternativas sustentáveis de energia.

Na Europa, a indústria dos pellets surgiu na Suécia, onde a primeira empresa dedicada ao tema iniciou sua produção em 1982. A partir de 1990, no entanto, com as pressões para a utilização de fontes renováveis de energia, houve um aumento considerável na produção internacional de pellets com vistas ao consumo europeu.

Atualmente, a exportação de pellets tem a Europa, o Canadá e os Estados Unidos como principais destinos. Nessas regiões, os pellets são fontes de energia térmica industrial e residencial.

Produzidos a partir de biomassa vegetal, ou seja, da limpeza das florestas e dos resíduos da indústria da madeira, os pellets podem ter, até mesmo, o bagaço da cana de açúcar como matéria-prima. Nesse sentido, a produção de pellets é ecológica e sustentável e o produto final pode oferecer alto poder calorífico (mais que o dobro da lenha e do carvão), baixa umidade, pouca fumaça e alto rendimento.

Espera-se um crescimento no consumo global de biomassa na faixa de 200% a 300% até 2020. Embora o mercado aponte a Europa como principal consumidor, espera-se que a Ásia se posicione como a segunda maior região importadora.

A América Latina, na contramão do mundo, embora tenha condição não só de cobrir uma grande parte da demanda interna por energia térmica, com a produção de pellets de madeira, como ser um exportador relevante, ainda sofre na exploração profissional de resíduos florestais e agrícolas, mesmo apresentando condições geográficas e climáticas favoráveis.

Os custos de produção por aqui ainda são altos e a logística pouco eficiente. Fatores que culminam em um produto final um tanto caro, quando comparado com players internacionais.

Além de questões macroeconômicas, diretamente ligadas a infraestrutura dos países latino-americanos, que precisam ser tratadas, o mercado de forma geral, ao invés de olhar para si e tratar suas questões em busca de competitividade, fica de olho em um aumento nos preços dos pellets na Europa para exportar.

A Braver é especialista em soluções alternativas para diferentes setores industriais. Nossos profissionais estão de olho nas energias renováveis e apostam na exportação de biomassa como fonte sustentável de energia.

Fonte: Braver

Voith 728
Qual é a sua impressão?
Amei
100%
Curti
0%
Não Gostei
0%
Sobre o Autor
Celulose Online
Celulose Online
1Comentários
Deixe um Comentário

Deixe um Comentário