CompararComparando...

Brasil recebe incentivos para financiamentos em energia solar

Lendo Agora
Brasil recebe incentivos para financiamentos em energia solar

O Ministério da Integração Nacional anunciou, em meados de junho de 2018, mais de R$ 3 bilhões para projetos de geração de energia solar com o objetivo de impulsionar o setor.

O Brasil apresenta um grande potencial e de acordo coma Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), até 2024, cerca de 1,2 milhão de geradores de energia solar deverão ser instalados em casas e empresas no país, representando 15% da matriz energética brasileira e até o ano 2030 o mercado de energia fotovoltaica deverá movimentar cerca de R$ 100 bilhões.

De acordo com pesquisa publicada pelo DataFolha, em 2016, cerca de 80% da população nacional quer energia solar fotovoltaica em suas casas, desde que tenha acesso a financiamento competitivo.

Segundo a diretora executiva da Fronius, Monalisa Gomes hoje existem várias linhas de financiamentos para energia solar no Brasil destinadas às pessoas físicas e jurídicas, o que proporciona grandes oportunidades de obterem o sistema fotovoltaico.

“O mercado continua em expansão com um ritmo de crescimento exponencial; novos perfis de clientes residenciais almejam os benefícios da própria instalação solar; grandes grupos de consumidores comerciais estão analisando seriamente a adesão; a indústria e o agronegócio aumentaram seu interesse em energia limpa e sustentável”, comenta.

Para Gomes o Brasil possui todas as condições geográficas e climáticas para as diversas aplicações das tecnologias de produção de energia fotovoltaica.’

Com o prazo de pagamento para até oito anos e possibilidade de financiar 100% do valor do projeto, as taxas anuais estão estimadas em 5,43% para as regiões Norte e Nordeste e 6,40% para o Centro-Oeste.

No entanto, essa medida não chega aos estados do Sul e do Sudeste, visto que os recursos do financiamento vêm dos fundos constitucionais destinados ao desenvolvimento socioeconômico destas regiões.

Novas oportunidades

Há poucos meses, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou o financiamento para pessoas físicas no qual contempla a instalação de placas fotovoltaicas, aero geradores, geradores a biogás e equipamentos necessários.

Pessoas jurídicas também têm direito ao crédito com as mesmas condições, exceto empresas com renda anual superior a R$ 90 milhões.

A mudança ocorre no âmbito do subprograma Máquinas e Equipamentos Eficientes, do Fundo Clima, um dos instrumentos da Política Nacional sobre Mudança do Clima destinado a apoiar a implantação de empreendimentos, aquisição de máquinas e equipamentos e o desenvolvimento tecnológico relacionados à redução de emissões de gases do efeito estufa e à adaptação às mudanças do clima.

Parcerias limpas

Recentemente, a plataforma digital Portal Solar em parceria com o Banco Votorantim (BV) lançou um produto de financiamento específico para energia solar fotovoltaica. A linha é destinada para pessoas física e jurídica que queiram adquirir um gerador de energia solar de até R$ 500.000,00.

Os prazos vão de 12 a 60 meses para pagamento, sem a necessidade de entrada e com carência de até 60 dias.

As taxas variam de 1,48% a 1,78% e existe a possibilidade de compor renda para aplicar para o financiamento, ou seja, é possível juntar a renda de mais de uma pessoa para que o limite financeiro seja maior.

Segundo o executivo do Portal Solar, Rodolfo Meyer, “40% das empresas apontavam uma carência de linhas competitivas e fáceis de operar. E a parceria com o Banco Votorantim foi de extrema relevância para explorar com mais assertividade este mercado” conta.

Mais de 300 projetos são vendidos através do Portal Solar mensalmente, sendo que os inversores da Fronius representam 35% deste volume, tornando uma parceria muito importante.

“Confio na empresa pois possuem qualidade comprovada em diversos países no mundo. Foi pioneira no mercado fotovoltaico no Brasil e é a marca de inversores mais conhecida entre as empresas do setor em território brasileiro”, enfatiza.

Da redação

Demuth Rodapé
Qual é a sua impressão?
Amei
0%
Curti
0%
Não Gostei
0%
Sobre o Autor
Celulose Online
Celulose Online

Deixe um Comentário