CompararComparando...

IICA apresentou na Argentina proposta para fomentar o comércio regional entre pequenos e médios produtores

Lendo Agora
IICA apresentou na Argentina proposta para fomentar o comércio regional entre pequenos e médios produtores

Como mecanismo para fortalecer a agricultura familiar nas Américas, o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA) apresentou na Argentina uma proposta de plataforma regional de exportadores para pequenos e médios produtores, que será acompanhada de cursos de capacitação e ferramentas para a gestão de conhecimento.

A apresentação foi feita durante o XXX encontro da Reunião Especializada de Agricultura Familiar (REAF), plataforma de diálogo político entre os governos e organizações da sociedade civil, a qual IICA é aliado estratégico.

Tendo a presidência pro tempore da Argentina no MERCOSUL, a reunião começou em 10 de junho com um debate sobre cooperativismo e associativismo na agricultura familiar, em que se abordaram temas como gênero e juventude, mulheres rurais, dirigentes cooperativistas, cooperativismo e comercialização e programas de intercâmbio regional.

Nesse contexto, Caio Rocha, coordenador regional do IICA para a Região Sul, explicou a proposta e anunciou uma próxima conferência regional de cooperativas das Américas.

No segundo dia foi realizado um encontro para a formação do Comitê de Seguimento do Programa Regional de Intercâmbio e Construção de Capacidades em Inocuidade e Sanidade das Produções da Agricultura Familiar – para territórios saudáveis. Participaram representantes do Comitê Veterinário Permanente (CVP), do Comitê de Sanidade Vegetal (COSAVE) e da Confederação de Organizações de Produtores Familiares do Mercosul (COPROFAM), entre outras organizações.

CVP e COSAVE são órgãos do Conselho Agropecuário do Sul (CAS), cuja Secretaria Técnica é de responsabilidade do IICA. Ambos são importantes interlocutores para estabelecer diálogos mais próximos sobre aspectos sanitários e de inocuidade com organizações da agricultura familiar.

“Reafirmamos a importância de que os produtos da agricultura familiar possam se adequar às normativas de inocuidade e de qualidade e que estas possam se harmonizar entre elas”, destacou Fátima Almada, especialista em Desenvolvimento Rural do IICA no Paraguai.

“Os temas sanitários e fitossanitários têm incidência significativa no desenvolvimento do setor e dos territórios, porque podem se converter em um limitante inesperado, se não os considera desde uma etapa inicial. Para abordá-los com enfoque regional, é necessário identificar e priorizar os riscos como ponto de partida”, avaliou Lourdes Fonalleras, especialista internacional em Sanidade Agropecuária e Inocuidade do IICA.

Lucia González Espinosa, coordenadora de Agricultura Familiar do Serviço Nacional de Sanidade e Qualidade Agroalimentar (SENASA) da Argentina, ressaltou que há uma agenda com o Brasil sobre este tema, pois esse país terá a presidência pro tempore da REAF a partir de julho.

O encontro da REAF teve mais de 150 participantes de organizações da Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Paraguai, Peru e Uruguai.

O encerramento da reunião contou com a presença do Secretário de Agroindústria da Argentina, Luis Miguel Etchevehere, que destacou e agradeceu o apoio permanente do IICA e de outros organismos e reafirmou seu compromisso para continuar acompanhando com feitos concretos os produtores para favorecer o trabalho e a qualidade de vida deles.

Demuth Rodapé
Qual é a sua impressão?
Amei
0%
Curti
0%
Não Gostei
0%
Sobre o Autor
Celulose Online
Celulose Online
Comentários
Deixe um Comentário

Deixe um Comentário