CompararComparando...

Interior apresenta Projeto Arbóreo

Lendo Agora
Interior apresenta Projeto Arbóreo

Da Redação

21/07/2010 – A Prefeitura de Ribeirão Preto, por meio da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, apresentou na tarde de segunda-feira (19), o “Projeto do Centro Arbóreo” à CPFL – Companhia Paulista de Força e Luz. O objetivo é orientar equipes da CPFL para evitar a poda drástica de árvores na cidade, por meio de um trabalho de monitoramento, utilizando aparelhos GPS.

Segundo Marcos Suavinho, chefe de Seção do Horto Municipal e coordenador do projeto, este trabalho tem como meta identificar problemas junto à fiação e propor melhor plano de ação, evitando podas drásticas; identificar qual a espécie plantada e informar se está a uma distância inferior a menos de cinco metros do poste; substituir as espécies consideradas inadequadas; promover acessibilidade nas calçadas de forma a estarem sempre em condições de trânsito dos pedestres.

O projeto também tem a meta de administrar, com o auxílio do Sistema de Gestão da Arborização Urbana, as espécies doadas para plantio nas calçadas e as substituições por outras espécies, no caso de extração; e ainda, após o levantamento e estudos, poderá ser proposta a substituição de espécies e promover 100 % de arborização para as calçadas.

“O monitoramento do trabalho contará com aparelhos de GPS; 40 estagiários envolvidos no levantamento, digitação e conferência dos dados informados; um agrônomo, um engenheiro florestal e um biólogo para atestar as condições da arborização. Este estudo está previsto para ser finalizado em dois anos”, afirma Marcos Suavinho.

Joaquim Rezende, secretário municipal do Meio Ambiente, explica que esta proposta de trabalho tem um grande significado ambiental e social para a cidade. “Por isso buscamos a parceria da CPFL já que nossa meta é arborizar e aplicar tecnologias de pesquisa e estudos baseados no Centro Arbóreo. Além do plantio de espécies onde não existem, ainda serão substituídas as mortas e inadequadas seguindo as adequações da infraestrutura da cidade, pois hoje os estudos apontam que 60% dos imóveis construídos em Ribeirão Preto não têm arborização de rua, o que gera 60% a menos de problemas na rede elétrica”, destaca o secretário.

Processo de localização e identificação
Com o levantamento de dados arbóreos, o projeto irá identificar as espécies de árvores plantadas na calçada em frente ao lote; informar se existe fiação, distância do poste, largura da calçada e guia rebaixada; informar se existe bueiros ou caixas na calçada; identificar condição fito sanitária das árvores, altura e o perímetro do caule; informar as coordenadas através de um GPS para inventariar as espécies e lançar as informações no Sistema de Gestão da Arborização Urbana.

Celulose Online

Demuth Rodapé
Qual é a sua impressão?
Amei
0%
Curti
0%
Não Gostei
0%
Sobre o Autor
Celulose Online
Celulose Online
Comentários
Deixe um Comentário

Deixe um Comentário