CompararComparando...

Lançamento do Bahia Florestal 2021 apresentará dados do setor e oportunidades de investimentos verdes

Lendo Agora
Lançamento do Bahia Florestal 2021 apresentará dados do setor e oportunidades de investimentos verdes

Evento especializado do setor de florestas plantadas na Bahia será iniciado em 21/09, às 10h, no canal YouTube (Malinovskioficial) e interessados devem fazer a pré-inscrição, gratuitamente, no link https://bit.ly/insc-bh-florestal .

Diretor Florestal da Veracel e presidente da ABAF, Moacyr Fantini, fará uma das apresentações programadas no evento

Eunápolis, 16 de setembro de 2021 – O Bahia Florestal 2021, evento 100% online direcionado ao setor de árvores plantadas na Bahia, já possui data de lançamento e deve abordar as oportunidades de investimentos verdes, além do relatório de 2021 do setor. Organizado pela ABAF (Associação Baiana de empresas de base florestal) com o apoio da Indústria Brasileira de Árvores (Ibá) e de nove associações estaduais de empresas de base florestal, o evento terá seu lançamento ao vivo as 10h do dia 21 de setembro, data em que é comemorado o Dia da Árvore no Brasil.
Dentro da programação do evento estão previstas apresentações do economista, ex-governador do Espírito Santo e presidente da Ibá, Paulo Hartung; do diretor Florestal da Veracel e presidente da ABAF, Moacyr Fantini Jr.; do Diretor Executivo da ABAF, Wilson Andrade; do Vice-governador e Secretário do Planejamento do Estado da Bahia, João Leão; do Secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado da Bahia (SDE), Nelson Leal, e do superintendente da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado da Bahia (SDE), Paulo Guimarães. A transmissão será pelo canal da Malinovski no YouTube (Malinovskioficial). As inscrições são gratuitas e podem ser realizada pelo link https://bit.ly/insc-bh-florestal.

A Bahia é o quinto maior estado brasileiro em área, são 564.760 quilômetros quadrados. Agropecuária, mineração e atividades industriais são os principais pilares da economia do estado que tem quase 15 milhões de habitantes. Nestes três segmentos está inserida uma importante atividade, com potencial para ser ainda maior: a silvicultura. De acordo com um levantamento feito pela Associação Baiana das Empresas de Base Florestal (ABAF), o estado detém 618 mil hectares (ha) com florestas plantadas. O estudo “Bahia Florestal 2021” aponta que 95% (585,6 mil ha) são relativos a áreas com eucalipto, o que leva a Bahia a ocupar o 4º lugar no ranking nacional de cultivo deste gênero.

O relatório bienal produzido pela ABAF é uma ferramenta para o planejamento de atuais e novos investimentos no estado. “Destacamos que o setor florestal é uma atividade de médio e longo prazo e por isso precisa ser planejada antecipadamente para um perfeito equilíbrio entre a oferta e demanda de madeira e seus diversos usos múltiplos e integrando ainda mais os pequenos e médios produtores e processadores de madeira de florestas plantadas. Esta é a proposta da Bahia e a ABAF está preparada, juntamente com seus parceiros governamentais e da iniciativa privada, para ampliar a produção tendo em vista as boas condições já existentes de solo, clima e com as novas infraestruturas. Nosso lema é: plantar para não faltar”, explica o diretor executivo da ABAF, Wilson Andrade.

O relatório aponta ainda que o Produto Interno Bruto (PIB) florestal-industrial (de base florestal plantada) do estado alcançou R﹩ 14,32 bilhões em 2020. Este valor representa uma contribuição do setor na ordem de 5% no total do PIB estadual, reforçando a relevância do setor florestal. A contribuição na arrecadação tributária do estado foi de 4%, equivalente a estimados R﹩ 4,14 bilhões em 2020.

A diversidade de atividades que a produção de madeira de árvores plantadas alcança também é um dos destaques do relatório publicado pela ABAF. Dados do Bahia Florestal 2021 dão conta de 521 empresas que fazem parte da cadeia produtiva do setor florestal-madeireiro no estado. Cerca de 52% dessas empresas estão associadas com a produção de móveis de madeira, 32% com a indústria madeireira (serrarias e usina de tratamento de madeira) e 16% com a indústria de celulose, papel e papelão. Destacam-se ainda a produção de carvão vegetal e de biomassa (pellets e resíduos oriundos da atividade florestal), que suprem a indústria do agronegócio e de bioenergia no estado.

Estes produtos, de base renovável, vêm de florestas plantadas para fins comerciais. São plantios planejados e manejados por um setor compromissado sob o ponto de vista social, econômico e ambiental. É um setor que planta árvores, colhe e depois planta de novo. Sempre em áreas antes degradadas (zero desmatamento) e sem vocação agrícola para outras culturas. Também contribuem para a preservação das matas nativas, para a mitigação de mudanças climáticas, têm um enorme valor na regulação do fluxo hídrico, conservação do solo, manutenção da biodiversidade, entre outros serviços ambientais fundamentais para produção agrícola e qualidade de vida.

Vale lembrar ainda que o setor movimenta o comércio e os serviços locais dos municípios onde estão instalados os plantios, bem como as indústrias e toda a cadeia de suprimentos que faz desta uma das atividades que mais tem contribuído para a transformação social e econômica de diferentes regiões da Bahia. Na Bahia, o setor que está presente em quatro polos de produção – Sul e Extremo Sul, Sudoeste, Oeste e Litoral Norte – contribui para a desconcentração do desenvolvimento econômico do estado, levando ao interior mais empregos qualificados, renda, impostos e contribuições ambientais de elevada significância.
albany 728
Qual é a sua impressão?
Amei
100%
Curti
0%
Não Gostei
0%
Sobre o Autor
Celulose Online
Celulose Online

Deixe um Comentário