CompararComparando...

Mato Grosso do Sul fecha trimestre como maior exportador de celulose de fibra curta do país

Lendo Agora
Mato Grosso do Sul fecha trimestre como maior exportador de celulose de fibra curta do país

Mato Grosso do Sul fechou o primeiro trimestre de 2019 como o maior exportador brasileiro em volume de celulose de fibra curta. Segundo dados do Ministério da Economia, no nestes três meses o estado vendeu para o mercado internacional 1,202 milhão de toneladas do material, obtendo uma receita de US$ 553,336 milhões.

Em segundo lugar na relação aparece o Rio Grande do Sul, com embarques de 884,055 mil toneladas. Entretanto, o estado obteve um faturamento maior do que Mato Grosso do Sul, US$ 610,222 milhões.

A celulose de fibra curta é produzida a partir do eucalipto, álamo, bétula e acácia. Tem fibras mais curtas e geralmente é mais adequada para fabricar papéis de imprimir e escrever revestidos e não revestidos, lenços de papel e papéis sanitários e papel cartão de embalagem.

A celulose de fibra curta é produzida em Mato Grosso do Sul pelas duas plantas instaladas em Três Lagoas, no leste do estado, a da Suzano e a da Eldorado. A produção sul-mato-grossense foi exportada neste ano para 28 países, conforme o Ministério da Economia, da Ásia, América do Norte, América Central, América do Sul, Europa, África, Oriente Médio e Oceania.

O maior comprador da celulose do estado é a China. O país asiático importou de Mato Grosso do Sul nestes três meses 706,174 mil toneladas, 58,74% do total, com uma receita de US$ 298,792 milhões.

Depois aparece os Estados Unidos, com a aquisição de 164,532 mil toneladas, 13,68%, e um faturamento para as empresas de Mato Grosso do Sul de US$ 83,685 milhões. Na sequência vêm a Itália, que comprou 106,438 mil toneladas, o que gerou uma receita de US$ 52,219 milhões.

Fonte: G1

Demuth Rodapé
Qual é a sua impressão?
Amei
0%
Curti
0%
Não Gostei
0%
Sobre o Autor
Celulose Online
Celulose Online
Comentários
Deixe um Comentário

Deixe um Comentário