CompararComparando...

Mercado bilionário do bambu ganha primeira plataforma de marketplace, exclusiva para conectar sua cadeia produtiva

Lendo Agora
Mercado bilionário do bambu ganha primeira plataforma de marketplace, exclusiva para conectar sua cadeia produtiva

Já está em atividade na internet a plataforma de marketplace.

Uma ferramenta exclusiva para divulgar, vender e comprar no Brasil, itens relacionados aos diversos segmentos da indústria do bambu.

Um mercado bilionário e consolidado internacionalmente.

Lançada pela empresa Slayder Brasil Tecnologia, a plataforma é um showroom digital e pretende concentrar o maior número de fornecedores atacadistas e varejistas da cadeia produtiva brasileira do bambu, aproximando empresas e pessoas de todo o país e, garantindo que realizem transações comerciais seguras.

O sistema conta com busca por geolocalização, tornando simples e rápido encontrar produtos e serviços, mais próximos dos compradores, o que reduz custos com fretes.

O fornecedor pode abrir uma loja no Bambu Marketplace e divulgar seus produtos gratuitamente.

Não há taxa de admissão nem de manutenção. Apenas quando algum produto é vendido, a plataforma recebe 15% do valor total da venda.

Cada fornecedor cria e administra a própria loja na plataforma, inclusive as entregas, expondo produtos e serviços com os respectivos valores e descrições.

O surgimento

A ideia do Bambu Marketplace surgiu em 2015, mas ganhou força em 2019, depois que o bioarquiteto e sócio, Marcos Ribeiro, passou uma temporada em Bali, na Indonésia, para se aperfeiçoar nas técnicas de cultivo e aplicação do bambu na arquitetura de grandes estruturas.

Voltando ao Brasil teve dificuldade para tocar os projetos:

“Não foi fácil encontrar mudas das espécies que eu precisava ou equipamentos. Por aqui o cultivo do bambu e o fornecimento de matéria prima processada, ainda são iniciais e de difícil acesso. Não há lojas físicas e são poucos os canais de venda para os segmentos deste mercado”.

“Isto desestimula alguns profissionais a incluir o bambu nos projetos. Acreditando que isto seja um problema comum, decidimos investir numa plataforma online, que agregasse os diversos segmentos da cadeia produtiva do bambu, facilitando o acesso e incentivando o uso do bambu no Brasil”.

“Após um estudo do setor, mapeamos o mercado e desenvolvemos o site”.

“Agora estamos fazendo um trabalho de campo, demonstrando a plataforma aos produtores, artesãos e fornecedores, apresentando as vantagens que um marketplace trará para seu posicionamento neste novo mercado brasileiro, como a exposição de seus produtos a um grande número de pessoas”, explicou Marcos.

O Mercado do Bambu

A utilização do bambu data de milênios. Segundo o INBAR (International Network for Bamboo and Rattan), o mercado mundial do bambu movimenta por ano 60 bilhões de dólares em produtos industriais, brotos comestíveis e matérias-primas.

A China lidera este mercado, com mais de 18 bilhões de dólares por ano, seguida por Japão, Indonésia, Índia e Colômbia, que também tem o uso do bambu consagrado.

O bambu é uma planta extraordinária e única.

Tanto em função do seu potencial para o meio ambiente, com sequestro de carbono e em recuperação de áreas degradadas, quanto para as inúmeras utilidades para o ser humano.

A matéria-prima tem alto valor econômico e mais de 10 mil usos documentados, desde a produção de carvão vegetal, papel, tecido, móveis, nas construções e utensílios do cotidiano, até produtos com tecnologia de ponta, como cosméticos e etanol.

Com a escassez de matéria prima no setor moveleiro, a gramínea gigante finalmente foi reconhecida pelo governo brasileiro como um substituto ideal para a madeira, por ser mais sustentável, auto renovável e de rápido crescimento.

Demora apenas 60 dias para chegar a 18 metros de altura, enquanto espécies arbóreas demoram até 60 anos para atingir o mesmo tamanho. Além de ser uma ferramenta para melhorar a qualidade de vida no campo.

De olho neste “ouro verde”, o Brasil, dono de uma das maiores reservas nativas de bambu do planeta, estabelecida no Acre, vem implantando sua cadeia produtiva, com iniciativas e investimentos de empresários e do Governo Federal, que criou em 9 de setembro de 2011, a “lei federal 12.484/2011 que estabelece a Política Nacional de Incentivo ao Manejo Sustentado e ao Cultivo do Bambu” e em 05 de janeiro de 2017, aprovou o decreto Nº 5.809, do “Plano Estadual de Desenvolvimento do Bambu”, para o estado do Acre.

Clique aqui e conheça a plataforma!

Quem opera o Bambu

Bambu.com.br Marketplace é operado por Slayder Brasil Tecnologia, empresa formada por bioarquitetos e agricultores, com sede em Rio das Ostras, no Rio de Janeiro, que oferece soluções de comércio eletrônico, para que pessoas, lojas, produtores e fabricantes possam negociar por meio da internet, em todo o Brasil.

Voith 728
Qual é a sua impressão?
Amei
71%
Curti
29%
Não Gostei
0%
Sobre o Autor
Celulose Online
Celulose Online
1Comentários
Deixe um Comentário

Deixe um Comentário