CompararComparando...

Duratex se consolida no mercado de biomassa

Lendo Agora
Duratex se consolida no mercado de biomassa

Líder na fabricação de painéis de madeira conta com parceria da Vermeer para se tornar uma das líderes do mercado de biomassa.

A Duratex, maior fabricante de painéis de madeira industrializada do hemisfério Sul, vem consolidando sua participação no mercado de biomassa para geração de energia renovável.

A área Florestal da Unidade de Negócio Madeira da empresa iniciou, em 2014, a comercialização de cavaco para atender a crescente demanda de grandes indústrias e usinas, que usam a biomassa para gerar energia na forma de calor e eletricidade.

Em três anos, ampliou em 12 vezes a produção, atingindo, em 2017, um volume de 2,2 milhões de metros cúbicos de cavaco processados, o que a coloca entre as maiores fornecedoras do país, sendo os principais clientes dos setores de alimentos, bebidas e fertilizantes.

A Vermeer tem participado dessa ascensão

Quatro equipamentos dos modelos HG6000TX e WC2300TX, usados no processamento de biomassa pela Duratex, são da fabricante norte-americana de maquinário para a indústria florestal.

Os critérios de eficiência e confiabilidade na escolha das máquinas também são adotados na produção da biomassa.

“O cavaco é gerado a partir de árvores inteiras, o que garante um produto homogêneo, livre de outros materiais contaminantes, e de alto poder calorífico”, assegurou o coordenador de vendas da Duratex, Victor Bertin.

O uso da biomassa para geração de energia tem crescido no Brasil e a Duratex está atenta a esse movimento.

“Estamos constantemente de olho no mercado e, dependendo da estratégia da companhia, temos potencial para aumentar a produção e, consequentemente, a participação no mercado”, afirmou Bertin.

Produção consciente

Desde o início de sua história, há 67 anos, a Duratex sempre buscou inserir práticas responsáveis na gestão de suas operações.

Foi a primeira empresa da América do Sul e a 10ª no mundo a obter a certificação FSC® (Forest Stewardship Council®) para o manejo florestal, o que garante que a gestão de suas florestas é realizada de forma ambientalmente adequada, socialmente benéfica e economicamente viável.

O compromisso histórico com o meio ambiente e com a sociedade se reflete até os dias atuais e, a cada ano, ganha novas dimensões.

Além de comercializar o cavaco, a Duratex tem incorporado a biomassa, resultante de seu próprio processo produtivo, para suprir a demanda de energia de suas unidades, substituindo o uso de combustíveis fósseis.

“Nas Unidades de Negócio Madeira, um dos processos que mais demanda energia é a produção de calor nas caldeiras para abastecer os secadores das partículas de fibras de madeira”, explicou Bertin.

Na unidade de Taquari (RS), segundo Bertin, os equipamentos foram adaptados ao uso de biomassa, o que permitiu reduzir em 95% o consumo de gás (GLP).

Na unidade de Agudos (SP), uma nova usina térmica, que reaproveita cascas, fibras e pó de madeira para gerar energia, entrou em operação no ano passado.

Com isso, a Duratex deixou de usar o gás natural que, além de não ser renovável, pode emitir 29 vezes mais gases de efeito estufa em comparação à biomassa.

A Duratex vem ampliando a participação de fontes renováveis em sua matriz energética, que foram responsáveis por quase 80% da energia consumida em 2017.

Já os investimentos na eficiência dos equipamentos industriais e processos de fabricação permitiram reduzir em 7% o consumo de energia em relação a 2016.

Da redação

Qual é a sua impressão?
Amei
0%
Curti
0%
Não Gostei
0%
Sobre o Autor
Celulose Online
Celulose Online

Deixe um Comentário