CompararComparando...

O poder da madeira de Pinus

Lendo Agora
O poder da madeira de Pinus

Os primeiros plantios com espécies de pinus subtropical no Brasil foram em 1936. Ao longo de mais de 80 anos, com a ajuda de melhoramento genético e evolução da colheita mecanizada, o sul do país se tornou em um dos principais produtores de madeira de pinus do mundo.

pinus taeda é a principal espécie plantada para fins comerciais nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. As condições de clima e solo e o grande mercado consumidor da região fomentam a atividade.

Entre os principais usos da madeira de pinus destaca-se a madeira serrada, base para o beneficiamento de diversos outros produtos de maior valor agregado, como painéis reconstituídos, portas, pisos, molduras e outros.

A indústria da construção civil, de embalagens e de móveis de madeira, são grandes consumidoras de madeira de pinus. Porém, a estagnação da economia nacional nos últimos anos forçou os produtores a buscar mercados internacionais.

De acordo com dados divulgados na semana passada pela Associação Catarinense de Empresas Florestais (ACR), e que constam no Anuário Estatístico de Base Florestal para o estado de Santa Catarina, a produção brasileira de madeira serrada de pinus atingiu 7,84 milhões de metros cúbicos em 2018.

A parcela direcionada ao mercado externo cresceu nos últimos anos, passando de 8% (2009) para 33%, em 2018. Ano passado o Brasil exportou 2,6 milhões de metros cúbicos de madeira serrada de pinus, o equivalente a US$ 550 milhões, sendo o maior valor em volume exportado nos últimos 10 anos.

Os Estados Unidos foram o principal comprador e responderam por 36% do total exportado pelo Brasil.

Depois vem México com 20%, China 11%, Arábia Saudita 10% e Vietnã 5%. Santa Catarina lidera o ranking como o maior exportador nacional, com 1,18 milhão de metros cúbicos em 2018, seguido pelo Paraná (928,4 mil metros cúbicos), Rio Grande do Sul (268,6 mil metros cúbicos), São Paulo (90,1 mil metros cúbicos) e Goiás (1,9 mil metros cúbicos).

Santa Catarina e Paraná também têm a maior parte das empresas fabricantes de compensado de pinus.

Em 2018 as exportações brasileiras de compensado de pinus alcançaram a maior marca histórica, com 2,27 milhões de metros cúbicos, o equivalente a US$ 697,3 milhões.

Deste total, 33% em volume foi direcionado aos Estados Unidos; 12% para a Alemanha e 10% para o Reino Unido.

Fonte: Lignum

Demuth Rodapé
Qual é a sua impressão?
Amei
0%
Curti
100%
Não Gostei
0%
Sobre o Autor
Celulose Online
Celulose Online
Comentários
Deixe um Comentário

Deixe um Comentário