CompararComparando...

Estas estudantes criaram um papel reciclável que vira planta depois de molhado

Lendo Agora
Estas estudantes criaram um papel reciclável que vira planta depois de molhado

reciclagem de papel cria um ciclo virtuoso para a produção e o desperdício desse produto tão importante – mas uma ideia criada e desenvolvida por duas estudantes de Caruaru, no estado do Pernambuco, realmente ofereceu ao papel um ciclo completo: se das árvores eles vieram, árvores os papéis voltarão a ser. Para tal, Raysa Liandra e Lília Tenório criaram um papel reciclado produzido com sementes, que, uma vez molhado depois de ser utilizado, pode ser plantado e se tornar flores, hortaliças e até mesmo uma árvore de fato.

A ideia, desenvolvida em 2017 para o curso profissionalizante de assistente administrativo no Centro Brasileiro de Cursos (Cebrac) se tornou hoje a empresa Paper Plant, que produz tais papéis reciclados para a feitura de cartões, caixas, folders, convites, etiquetas, envelopes e mais. Uma vez pronto, o papel tem durabilidade de seis meses a um ano, dependendo da semente utilizada em sua preparação – e para planta-lo, depois de usado, basta colocar o papel sobre a terra e molha-lo, ou pica-lo em pedaços menores e enterra-lo antes de molha-lo, com uma camada de terra superficial sobre ele. É importante, porém, somente utilizar tinta à base de água para imprimir algo sobre o papel.

Para criar o produto da Paper Plant, Raysa e Lília batem restos de papéis que recolhem através de parcerias com escolas e escritórios da região, e transformam esses papeis em uma espécie de polpa ou massa de celulose. Essa massa é moldada em folhas de papel, quando as pequenas sementes são acrescentadas. O material então é prensado, deixado para secar, e finalmente estará pronto. A empresa ainda está em seus primeiros passos, mas já foi selecionada para prêmios e editais – e serve como um perfeito exemplo do uso de criatividade e engenhosidade para combater o desperdício e oferecer um sentido imediato – e verde – para a reciclagem que nós mesmos podemos fazer.

Fonte: Hypeness

Voith 728
Qual é a sua impressão?
Amei
0%
Curti
0%
Não Gostei
0%
Sobre o Autor
Celulose Online
Celulose Online
Comentários
Deixe um Comentário

Deixe um Comentário