CompararComparando...

Sistemas de Tratamento e Preservação de Madeira serão apresentados na ProWood

Lendo Agora
Sistemas de Tratamento e Preservação de Madeira serão apresentados na ProWood

A abundância de madeira no Brasil, desde a época do descobrimento, levou a sociedade a acomodar-se e não dar a devida importância à matéria-prima.

Segundo Flavio Carlos Geraldo, diretor da FG4Mad Consultoria Empresarial, esta acomodação não despertou a necessidade pela busca, por desenvolvimentos que pudessem trazer melhor desempenho à utilização da madeira.

“Somado a isso, em especial por razões culturais relacionadas às práticas construtivas de países colonizados pelos povos da Península Ibérica, a preferência sempre foi por materiais alternativos como pedra, tijolos e alvenaria.

Coube à madeira um papel coadjuvante”, explica o especialista que tem mais de 43 anos de experiência em trabalho com madeira, com foco na área de preservação.

Segundo ele, as escolas de engenharia, arquitetura e cursos técnicos de construção em geral não tiveram uma devida formação nas especialidades voltadas à tecnologia de madeiras.

Flavio Geraldo conta que em países europeus, do sudeste asiático e América do Norte, a tecnologia de madeiras é bastante desenvolvida.

“Nessas regiões existe uma excelente relação de compartilhamento das inovações entre as universidades e instituições de pesquisas tecnológicas com os profissionais do setor industrial madeireiro e da construção. Nos Estados Unidos existe mais ou menos o mesmo número de usinas de tratamento de madeiras que no Brasil. No entanto, eles produzem anualmente cerca de 28 milhões de metros cúbicos de madeira tratada, dos quais 75% são destinados ao setor da construção, que acolhe produtos de alto valor agregado e tem constante necessidade por inovação. Enquanto isso, no Brasil, produzimos no máximo 10% desse volume, dos quais 65% são destinados ao meio rural, na forma de moirões para cercas, produtos de baixo valor agregado e necessidade zero de inovação.”

O diretor da FG4Mad explica que a preservação de madeiras é uma etapa de muita importância no processamento de peças.

“Madeiras cultivadas, como eucaliptos e pinus, quando comparadas às tradicionais madeiras nativas, podem apresentar excelentes características físicas e mecânicas. Muitas vezes com adequações nas dimensões, porém com baixa resistência à deterioração, especialmente nas condições climáticas de clima tropical. É exatamente aí que reside a importância da preservação de madeiras, que compensa tremendamente essas deficiências, proporcionando resistência à deterioração”, afirma ele.

Os produtos utilizados no tratamento à pressão em autoclave possuem alto poder de fixação nos componentes celulósicos da madeira, proporcionando alta permanência e que protege a madeira contra fungos e insetos por muitos anos.

Flavio Geraldo conta que existem vários processos de tratamento de madeiras.

“O mais utilizado é o tratamento industrial por vácuo – pressão em autoclave, onde em uma unidade industrial específica, conhecida por Usina de Preservação de Madeiras, o produto é introduzido totalmente nas camadas permeáveis da madeira, em um sistema fechado, muito seguro e eficaz”, diz ele.

Flavio Carlos Geraldo será um dos palestrantes da ProWood, marcada para o dia 13 de setembro e que faz parte da programação da Semana Internacional da Madeira.

A Conferência Sul-Americana de Tecnologias para Transformação e Beneficiamento da Madeira vai apresentar tecnologias disponíveis no mercado nacional e internacional, auxiliar na melhoria dos processos industriais madeireiros e apresentar cases de sucesso.

Fonte: Lignum Latin America

Voith 728
Qual é a sua impressão?
Amei
0%
Curti
0%
Não Gostei
0%
Sobre o Autor
Celulose Online
Celulose Online
Comentários
Deixe um Comentário

Deixe um Comentário